/ before

(Source: thestreetisourplayground)

(Source: sugar-riot-grrrl)

Senti uma vez e continuo a sentir. Estou arrasada, devastada e irritada. Chorei mais e mais ouvindo canções de outros corações partidos e por um momento esqueci que tudo iria vai ficar bem. Imaginei as vivas e pulsantes linhas vermelhas em meus braços e seu coração partido, ele que ainda que tão complicado parece tão desencanado. Por que tanto impasse? Por que não é fácil ser amadx? Enquanto tantos outros são contra nós, por que justamente a nossa união se abalou? 

Choro inconsolável com os dizeres do ilusionista, que enganava tanto a mim quanto a si mesmo. Restam agora lágrimas ferventes e um peito a explodir. Por que o amor, a coisa na qual mais acredito e confio, é aquela a me ser negada? Por que de todas as coisas na vida, o amor é aquela mais complexa? Somente não tão arrasadora quanto a morte. Serei eu ou será a sociedade quem não sabe amar?

Éramos lindos e parecíamos conectados e promissores, por que assim de maneira tão inesperada esfaqueamo-nos? Por que eu, com toda a dor e receio que me arrebentam, fiquei e continuo a ficar sem hesitar? Talvez sem exitar? Por que há de precisar de mais tempo e porque hei de tanto estremecer com tal simples pedido? Seria por pura insegurança de ambos os lados?

Nos vendem em todos os lugares a idéia de que necessitamos do amor, mas sequer nos ensinaram a amar. Sabem que se ama com confiança, compreensão e respeito, tanto aos outros quanto a nós mesmos, mas não reforçam em nós esses valores. Não nos estimulam a confiança em nós mesmos para que possamos abandonar a insegurança e confiar em outros, não nos estimulam a compreender nossos desejos e sentimentos mais naturais, apenas a lutar contra eles, como poderíamos compreender outros se só aprendemos a repreender? E como respeitar outros se vivemos desrespeitando a nós mesmos quando nos submetemos a injustiças e regras que vão contra nossa integridade?

Éramos, de fato, lindos e nosso companheirismo era esplendoroso, mas receio que ainda não saibamos amar. Felizmente, amar é algo a se aprender e não algo a se nascer sabendo. Torço com todas as minhas forças para que aprendamos a amar, todos nós! Assim poderemos enxergar com clareza e nos entregar à incerteza na certeza de que faremos direito. 

1 year ago • 0 notes

(Source: stranger--the)

(Source: simploria-notavel)

classicdippoldism:

Why didn’t they draw the cats having sex

(Source: positivedoodles)

1 year ago • 251,167 notes

Abortion seems to be the only medical procedure that people want to deny you based on how you got in that situation.

Drove drunk, got in an accident and need an organ transplant? No problem.

Messing around with a gun, accidentally shoot yourself in the leg and need surgery? Of course.

Smoke tobacco for most of your life and need treatment for lung cancer? Yep.

Climb a tree, fall out and break your leg? We’ll fix that right up.

Have sex and get pregnant when you don’t want to be? YOU GOT YOURSELF INTO THIS SITUATION AND YOU DESERVE NO MEDICAL HELP OR COMPASSION! THIS IS YOUR FAULT AND YOU WILL DEAL WITH THE CONSEQUENCES!

1 year ago • 222,248 notes

(Source: spells-of-life)

somewhatdorky:

choosechoice:

A sex ed class in 1929

this chick

she knows what’s up

somewhatdorky:

choosechoice:

A sex ed class in 1929

this chick

image

she knows what’s up

(Source: horrorgrafia)